Laços de Família

Dedico o texto a seguir aos meus pais (Paulo e Bete) e irmãos (Adriano e Anderson), visto que sem eles a minha vida seria vazia e sem sentido algum. Obrigado Deus pela família maravilhosa que possuo. Gostaria de destacar também a minha querida prima Giovanna, que muito me ajudou a evoluir e crescer espiritualmente.

OS PILARES

Já é mais do que comprovado que os seres humanos precisam um do outro para sobreviver – somos animais políticos, segundo a definição do grande filósofo da antiguidade Aristóteles. Todos nós, ainda mais quem sofre com algum problema mais severo, necessitamos de alguns “pilares de sustentação”, como gosto de intitular, para atingir determinado objetivo ou meta, independente de qual seja. Sem dúvida nenhuma, a maior dessas vigas (imagine que você é um prédio, e sem elas você desmorona) é a família. O laço familiar é insubstituível , e a falta dele pode gerar graves consequências, porém ressaltá-las não é o foco dessa publicação.

Existem outros “pilares de sustentação” extremamente importantes, como a amizade, por exemplo. No meu caso, sou eternamente grato pelos meus amigos, que, juntamente com os meus irmãos, são chamados de “anjos da guarda” e “melhores amigos do mundo” na maioria dos locais que frequentamos.

NADA É POR ACASO

Muitos realmente não ligam ou por algum motivo (que na maioria das vezes envolve orgulho e pode ser relevado) procuram viver distantes de seus familiares e não os apoiar, até mesmo negando ajuda quando mais precisam. Esquecem de um detalhe primordial: nada na vida é por acaso, e isso engloba quem faz parte da nossa vida, principalmente em um vínculo tão intenso como o laço familiar.

É tudo meticulosamente “programado” pelo nosso arquiteto maior com o objetivo de nos evoluirmos – até mesmo a maneira como lidamos com as situações adversas na família.

O CERTO A SE FAZER

Portanto, procure sempre auxiliar e dar o seu apoio (não só financeiro) ao seu ente querido e tenha a absoluta certeza que você irá agregar um bem danado não só para a alma dele, mas para a sua também. Por essa mesma razão, se for um caso inverso e você não permitir ser ajudado, deixe o seu próximo ter a possibilidade de aprender contigo. Às vezes, tal experiência pode ser a chave para o crescimento do outro.

Como escrevi no texto “Dois Lados da Moeda”, mesmo uma doença ou acontecimento grave pode ser a resposta para unificar e fortalecer uma família inteira. Absolutamente tudo tem sempre um lado positivo. O nosso arquiteto maior projeta tudo com extrema maestria, não é mesmo?

A FAMOSA CULPA

Continuando o raciocínio do parágrafo anterior, um grande problema que existe, principalmente nos casos de doenças genéticas, é o sentimento de culpa que ocorre nos pais por acharem que a responsabilidade é deles com a enfermidade do filho. Isso é uma grande bobagem. Sei da vericidade desse fato pois já senti na pele com a minha mãe. Diversas vezes já a flagrei chorando sozinha por causa desse questionamento. Repetindo, se tem uma coisa que aprendi nesses apenas 25 anos de vida e nos meu estudos sobre a espiritualidade, é que tudo que acontece conosco nesse contexto “macro” (como uma doença genética) é pré determinado, inclusive quem faz parte dos nossos laços familiares.

Problemas existem (uns maiores e outros nem tanto) para nos ajudar a evoluir. Portanto, não culpe seus pais por NADA nesse sentido. E vice-versa. Apenas utilize seu livre arbítrio para buscar melhoras no presente e sair da sua zona de conforto, projetando um futuro digno.

ERA PARA SER ASSIM

Escrevendo agora um pouco sobre mim, eu tenho que agradecer muito a Deus pela família que eu tenho. Às vezes, pensamentos sobre o que eu escrevi acima vêm a tona: será que esse meu problema os ajudou a serem unidos assim? A única resposta que vem a minha mente: era para ser assim, me resta agora batalhar por uma cura!

A minha família é a minha maior preciosidade!

Dei muita sorte na vida também porque, além da minha família principal, vamos colocar assim, tenho tios(as) incríveis que trato como verdadeiros pais, primos(as) até mesmo de terceiro grau que considero demais e amigos que são quase meus irmãos, de amizade duradoura e meus vizinhos a mais de 20 anos.

Família é tudo de bom. É Porto seguro. É confiança. É certeza de amor e carinho. É saber que sempre estará amparado. E que a decepção nunca existirá. Sem esses sentimentos não haverá família.

Siga @vidafaces no Instagram

COMPARTILHAR:

Um comentário sobre “Laços de Família

Não tem Facebook ou prefere o anonimato?